24 de mai de 2014

(Resenha) A Mulher Silenciosa - A.S.A. Harrison

Titulo: A Mulher Silenciosa
Autor: A.S.A. Harrison
ISBN: 978-85-8057-522-4
EditoraIntrínseca
Nº de Páginas: 256


Esse foi um livro de mão única pra mim, devorei e fui com tudo, é do tipo que você não vai ao banheiro sem levá-lo! 
Não vou dizer que amei, me prendeu a atenção sim, mas me decepcionou em alguns momentos.
"A Mulher Silenciosa" conta a história de Jodi, psicoterapeuta, casada há 20 anos com Todd, um pequeno empreendedor. Harrison foi feliz em mostrar os pensamentos e rotinas de ambas as partes, separando os capítulos em "Ele" e "Ela".



Jodi atende seus cliente em casa, dois por dia, faz ginástica, faz aulas extracurriculares, passeia com o cão e prepara o jantar todos os dias, ansiosa à espera do marido.
Todd levanta da cama mais cedo, toma dois cafés diários em seu escritório, trabalha (sobrevive) graças a assistência de Stephanie, sua secretária com quem possui inúmeras fantasias sexuais, atende um telefonema secreto aqui e ali e volta pra casa para a monotonia do lar. Essa é a sua rotina.
Eles passam por uma crise no casamento, Todd tem um caso com Natasha que é um pouco mais de 20 anos mais nova e, filha de seu melhor amigo: Dean. Natasha desperta em Todd a vitalidade que não possui em seu casamento, a juventude, o sexo e o prazer.
Jodi é a mulher silenciosa, ela sabe das aventuras de seu marido, mas não se queixa, tenta ao menos dar continuidade a rotina diária, por dentro, seus pensamentos vão a mil, mas por fora ela tenta manter a aparência de que "está tudo bem, obrigada". Ela segue a linha de Albert Ellis, um psicólogo estadunidense que fala que, segundo ela, "Os outros não estão aqui para satisfazer as nossas necessidades ou expectativas, e nem sempre nos tratarão bem. Não aceitar isso é ver surgir sentimentos de raiva e rancor." o que sugere, que ela precisa aceitar o fato de ele estar vivendo uma vida "amorosa" dupla, pois ela não tem autonomia para interferir onde for preciso para salvar, então, seu casamento. 

Jodi é muito segura de si, é singular, simples, independente, não é do tipo de mulher que liga a todo instante pra saber onde, como, com quem seu marido está. Ela respeita o espaço e Todd reconhece isso. 
Até então, suas vidas seguem com a falta de diálogo sobre o que de fato está acontecendo com sua relação. Mas enquanto isso: Natasha descobre que está grávida, Todd se apavora, Dean descobre tudo pela filha, e conta à Jodi, como espécie de vingança. Todd sai de casa, requer os bens que estão com Jodi, Jodi sofre muito, mas tudo muda quando acontece o assassinato, severamente planejado. 

[Deixei um climinha de suspense aí pra motivarem a ler o livro! Espero que me perdoem! rs]

Algumas considerações minhas:
- Apesar de gostar muito de fins inesperados, achei o fim desnecessário, aliás, toda essa crise, falta de diálogo, desentendimento, foram desnecessários. Jodi, por ser psicóloga e facilmente resolver os problemas de seus clientes, ou pelo menos, orientá-los, poderia salvar seu casamento se fosse menos omissa;

- Ao meu ver, Todd não queria abandonar seu conforto e estabilidade doméstica, ele foi muito influenciado, na verdade, ele é influenciável, não possui nada sobre seu controle. E mais tarde a gente vê isso em prova: ele se arrepende do conforto e liberdade que perdeu, após sair de casa;


Recomendo a leitura, é inteligente e vai te prender do início ao fim!
Até mais! 



Um comentário:

  1. Eu particularmente amei e odiei ao mesmo tempo esse livro, ainda me sinto confuso a respeito dos meus sentimentos a respeito dele, mas é um dos livros que eu releria ou relerei mais vezes. Adorei o blog, já está nos meus favoritos.

    Meu blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir